Rádio Barreto FM – A Sua Rádio no FM e agora na Web  | (84) 3637-0030 | radiobarretofm@bol.com.br

menu x
menu x

NOTÍCIAS

Natal esqueceu de amanhecer nesta quarta-feira por causa da chuva

Natal amanheceu nesta quarta-feira, 13, mais escura, com nuvens baixas e densas e sob o clarões de relâmpagos, dificultando a vida de quem ia para o trabalho e para a escola.

A chuva, que caiu esporadicamente durante a madrugada, começou a apertar em muitas regiões da cidade a partir das 6 da manhã, o que pegou muita gente já nas ruas. Logo, os alagamentos começaram a se formar em vários pontos da c idade.

Logo cedo, a Cosern distribuiu um comunicado com uma série de alertas à população, pedindo para que as pessoas não ligassem equipamentos elétricos se se estivessem molhadas ou descalças; desligassem o disjuntos de luz em caso de choques elétricos e desconectassem os aparelhos eletrônicos da tomada.

Os clarões dos raios assustaram a maioria das pessoas que não está acostumada ao fenômeno e os trovões ouvidos ao longe acentuavam a insegurança numa manhã diferente.

“Nossa, parece que não amanheceu”, estranhou Salete, diarista que todos os dias bem cedo sai de casa em Parnamirim para trabalhar em Natal e é obrigada a andar muito até o ponto de ônibus mais próximo.

Os motoristas tiveram que redobrar os cuidados por conta de semáforos apagados e trechos alagados. Houve queda de energia em Lagoa Nova, por causa de uma descarga elétrica, e as pessoas passaram a redobrar seu cuidados para a possibilidade de fios elétricos soltos nas ruas em contato com a água.

Por causas dos raios, a companhia de energia voltou a pedir para as pessoas evitassem áreas descampadas (abertas) como campos de futebol, piscina, lagos, lagoas, praias, árvores, postes, mastros e locais elevados.

Nesses casos, a recomendação é ficar dentro de casa ou em local abrigado. E, principalmente, não ficar embaixo de árvores ou estruturas de metal como fogões e canos.

De acordo com a Defesa Civil, até o momento, não houve registro de ocorrências. As áreas de riscos estão sendo monitoradas, principalmente a comunidade do Jacó e Mãe Luíza. Dependendo da frequência da chuva, a Defesa Civil deve ampliar as equipes de plantão.

PUBLICIDADE

CR Gás e Água
shares